Paralela

Território em torno da Avenina Luís Viana, conhecida como Av. Paralela, construída nos anos de 1970. Esse espaço é bastante condicionado pela nova centralidade do Iguatemi, que se formou desde os fins da década, a partir da implantação de um shopping de mesmo nome, da rodoviária, do deslocamento do centro financeiro e de atividades econômicas de alta rentabilidade para aí, associados a industrialização metropolitana, bem como devido a transferência dos órgãos do governo estadual para o Centro Administrativo da Bahia (CAB) em área que margeia a Av. Paralela.

Nesse espaço também se encontra um importante remanescente de mata atlântica e diversas áreas de proteção. Apesar disso, porém, nas últimas décadas a Paralela tem se configurado como uma das principais frentes de expansão urbana de interesse de empresas imobiliárias, abrigando inúmeros novos empreendimentos residenciais de luxo e para população de alta renda. No que pese essa urbanização corporativa, trata-se de um território com formas de habitar heterogêneas, do qual fazem parte conjuntos residenciais populares produzidos pelo Estado a partir dos anos de 1970, como Mussurunga e bairros formados através de ocupações populares, caso do Bairro da Paz, cuja ocupação remonta o ano de 1982.

O Metrô Salvador - Lauro de Freitas corta os 24 bairros que margeiam a Av. Paralela, tendo esses sofridos vários dos impactos e efeitos da reestruturação urbana induzida por essa intervenção.

SE LIGUE!

EM BREVE, O MAPA DA PARALELA TAMBÉM ESTARÁ DISPONÍVEL.

Realização |
Lugar Comum (PPGAU FAUFBa) 
Coletivo TRAMA
Apoio financeiro |
Ministério Público do Estado da Bahia
Programa de Compensação Ambiental Urbana Cidade Popular da Promotoria de Justiça de Habitação e Urbanismo

© 2020 TRAMA

  • Branca Ícone Instagram
  • White Facebook Icon